“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Poema sobre alegria - Lista poética

Um poema diferente:
Lista poética





A ALEGRIA EXISTE EM...

1. Correr até ficar com os cabelos molhados e os joelhos esfolados,
2. Jogar o dentinho que caiu, em cima da casa, e fazer um pedido,
3. Um pedido para que Papai Noel traga aqueles presentes desejados:
4. Além de brinquedos e doces, um vestido bem florido.

5. Receber um elogio do professor, na frente de toda a sala,
6. Ser indicada pela turma como a aluna mais solidária,
7. Comprar um doce que traz no recheio um anel de lata,
8. chutar pedrinhas, levando nas mãos as sandálias...

     E hoje? Ainda existe alegria?

     A ALEGRIA INSISTE EM...

9.   Correr até ficar com os cabelos molhados para perder peso,
10. Arrancar aquele dente que dizem que nasce quando temos juízo,
11. Torcer para que o seu anel não fique preso no dedo
12. e aquele vestido tenha uma cor só, e uma cinta, se for preciso.

13. Receber um elogio da sua cara metade e matar os outros de inveja,
14. Ser convidada para as festas e encontros animados dos amigos,
15. Ganhar um anel de verdade, com certificado para ter certeza,
16. Chutar o “balde” se encontrar pedras que atrapalhem o seu caminho.

MAS ALEGRIA TAMBÉM ESTÁ EM:

17. Conversar com os amigos sobre tudo isso e dar risada,
18. Descobrir que a beleza interior é a que importa,
19 Que os presentes materiais não valem nada...
20.E o que nos veste não tem a cor da natureza morta.

21. Elogiar a nossa cara metade também alegria nos traz
22. Estar com amigos pode ser um convite nosso, uma diversão.
23. O anel pode ser o mesmo, mas com uma nova gravação...
24. E é uma alegria ver o nosso bem “jogar bola” em paz!

 Terminar com o número “24”, é só para descontrair
E não perder a piada...


Chris Amag
08.03.09
18h21min

2 comentários:

Lilian Cristina disse...

Rsrsrsrsrs, adorei essa!!!

Anônimo disse...

Cristina, que legal!!! Fiquei relembrando minha infância, com uma pedra amarrada em cada chinelo, só para fazer de conta que era sandália de salto. Você me fez rir muito agora, neste fim de dia de trabalho! Boa terapia para retornar pra casa! Um beijo!

Célia Sardinha