“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



domingo, 20 de setembro de 2009

Poema sobre as várias faces do palhaço


Arte e Palco









Palhaço

Vejo nos olhos do palhaço
Uma tristeza em vermelho,
Riso misturado com cansaço,
Imagem diferente do espelho.

Vejo na gargalhada do palhaço,
Um choro contido, reprimido,
Cores que contornam cada traço
Mostrando um rosto de menino.

Vejo escondido sob a máscara
O que existe fora do picadeiro,
A realidade que disfarça,
O que é realmente verdadeiro.

O palhaço veste a fantasia
E esconde a sua tristeza,
Mas neste momento cria
Uma vida cheia de beleza.

Assim, enquanto arranca alegria,
Também manda embora a dor,
E imagina como a sua vida seria
Se não fosse tão bom ator.

Chris Amag
04-04-09

Um comentário:

Mariah disse...

Amei... máscaras também para "Um novo olhar".