“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Quem sou eu?

Palco


Não sei quem realmente eu sou,
Por trás de meu sorriso discreto
Esconde-se uma gargalhada
Que chamaria a atenção
De toda a vizinhança...

Não sei quem realmente eu sou,
Quando concordo, na verdade,
Gostaria de gritar um “não” estrondoso,
Que surpreenderia a todos
Que me tomam como tímida...

Não sei quem realmente eu sou,
Digo que sinto falta, quando na verdade,
Gostaria de dizer que “morro de saudade”,
Mas coragem para isso me falta...

Não sei quem realmente eu sou...
Produto da sociedade,
Da família que me criou?
Tenho medo de me descobrir...

Às vezes, me vejo mais solta, mais louca,
Mas me envergonho da imagem que faço.
Às vezes, sinto orgulho do que eu poderia ser,
Mas desse pensamento logo me desfaço...

Acho que todo mundo um dia se sente assim,
Quer um momento sem interpretar papel algum,
Sem maquiagem, sem holofotes e sem espelhos,
Com a cara lavada e a alma limpa!


Chris Amag
03-05-09
14h36min

2 comentários:

Anônimo disse...

Oi Professora,td bem???
passei só pra deixar um comentariozinho...
Hugo Felipe Afonso!!!
6°B
N°15
Há também vô fazer um blog pra mim!
XaUuUuU!!!

marcos disse...

oi prof gostei muito do seu blog muito legal olha aqui tambem gostei do seu poema quem sou eu muito legal também poim meu poema ai ta xaaauuu

marcos vinicius
6a
numero:30
xaaauuuuu