“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Acróstico: sol de verão

Sem cessar, a chuva cai lentamente e atravessa o dia,
O silêncio das ruas revela pessoas recolhidas,
Leva com seus riscos transversais toda a nossa alegria.


Da janela, vejo a chuva passar, sem pressa,
E sinto os raios do sol beijar meu rosto.

Vem atrasado, quase vencido pela chuva teimosa,
Enche-me de calor, um abraço apertado, calado,
Rápido, tem pouco tempo para uma prosa,
Ainda não sabe quem mudou as estações
Ou quem roubou o Sol de Verão...

Chris Amag
18/01/09

Imagem:
http://3.bp.blogspot.com/_LZjOF432fVw/SCYCvT9JEYI

Nenhum comentário: