“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Prosopopeia

Existem olhos tão pretos que não mostram onde olham,
Outros que correm rápidos no ambiente, sem fixar o olhar,
Como se nada tivesse sentido, ninguém fosse querido,
Olhos que se escondem, que evitam, cheios de mistério...

Mas existem aqueles que olham o que não pode ser visto,
Que se encantam com a menina dos olhos, em total intimidade,
Desnudam todos os sentimentos, deixando-nos vulneráveis
E provocam aquele friozinho na barriga... “Já sentiu?”








Ah! Os olhos... É o que notamos primeiro em alguém!
Muitas vezes esses olhos mostram sorrisos,
Outras vezes parecem mostrar corações duros,
São tantos sentimentos misturados, desconfiados...

E os olhos apaixonados? Esses são os mais engraçados!
Provocam desejos e pedem beijos...
Mas quando o momento mágico acontece,
Não veem nada, pois os olhos ficam  fechados.

Chris Amag

4 comentários:

Úrsula Avner disse...

Oi Cris, seu blog poético é muito delicado. Obrigada pela gentileza de sua visita e interesse em acompanhar meus blogs.Passo a te seguir também. Bj.

Garuzinho disse...

poderia usar isso na aula, fica mais facil de prender.rsrs!

Chris disse...

Chris, minha querida!

Adorei a visão de olhos vista por você, carrega simplicidade e beleza como devem ser todos os olhos.
Desejo a você um Páscoa repleta de paz e felicidade com muitos olhinhos para admirar.
Beijos em seu coração

Alessandra disse...

APAIXONADA POR SEUS POEMAS.eSTOU LANÇANDO MEU PRIMEIRO LIVRO-NÃO É DE POESIAS-É MEU TESTEMUNHO NA ÁREA SENTIMENTAL,MAS MINHA EDITORA TEM PREÇOS SUPER ACESSÍVEL A CIDADÃOS COMUNS.JÁ PENSOU EM PUBLICAR O SEU?Com certeza voce tem potencial,se desejar te passo o que for preciso...abraço.