“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A inspiração que vem da chuva

Imagem da internet









Como gosto de chuva, daquela que cai silenciosa,
mas que segura todos em casa, com agasalhos...
Hoje então, foi um domingo de manhã preguiçosa,
Pude escutar os pássaros sussurando nos galhos.

Não havia criança correndo e pulando na piscina,
também poucos carros cruzavam as esquinas,
apenas a fina chuva a abafar da rua cada ruído,
E tudo ficando longe, completamente esquecido...

Mas pude ouvir o som das poesias que leio,
de pessoas especiais que eu nem conheço...
Como essa chuva fininha que cai feito verso,
que vem do céu, vem de longe, e cai aqui perto.

Como os textos da Cida, amiga querida,
que traz suas memórias nas suas histórias,
e Machado de Carlos, que escreve tão bem
e sabe usar as metáforas como ninguém!

Nos pensamentos do Hamilton eu mergulho,
pois eles mostram uma essência escondida,
Os poemas da Lu trazem um amor que procuro,
pois parecem versos que falam da minha vida...

Assim, a chuva veio me acordar da minha ausência...
veio convidar-me para visitar poetas amigos meus:
pessoas que conheço pelos versos, conheço a essência,
como José, Sidney, Suzan, Mariah e a querida Bel.

Outras pessoas que passam e leem meus versos,
são também como essa chuva silenciosa...
de cada palavra aqui colocada não me esqueço,
e com esse poema singelo a todos agradeço!

Beijos!

Chris Amag

19 comentários:

Cida Kuntze disse...

Chris, querida Chris, que lindo!
Eu nem sou poeta amada, antes fosse pra escrever com tanta delicadeza como você.
Tenho que te dizer que visitando esses blogs tão poéticos e lindos acabo pegando um pouco de vocês nos meus textos.
És uma inspiração pra mim também querida amiga que aprendi a amar sem conhecer.
Quando escreves algo, fico muito feliz, venho logo conferir, pois sei que vou me deleitar.
Obrigado pelo seu carinho.

Aqui essa chuva também está caindo e ontem foi exatamente assim que ficou o dia. Todos em casa, de pijamas...rsrs...comendo, lendo, assistindo um desenho (sim porque aqui tem uma criança, daí já viu...rsrs)estava um dia extremamente gostoso. Hoje continua chovendo, mas desde cedo as atividades de segunda-feira, convidam o povo a se retirar dos ninhos.
Um beijo e uma semana abençoada e feliz.

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

É assim que defino poesia, não importa se nela existe rima.
O que importa é que nas palavras se transmite vida.
Seja pela chuva que vem fina ou grossa, ou nos versos que são de rima ou de prosa.

Chris Amag, que singela poesia nos apresenta, e singelamente nos homenageia.
Fiquei de fato perplexo, a você meu muito obrigado.

Assim a poesia transcende, falemos do tempo ou de tristezas.
Falemos de amor e de sentimentos.

Beijos!E muito Obrigado!

Fernanda G. disse...

Aqui é gostoso de se andar.
Uma paz transborda-se do peito toda vez que venho nesse blog. Incrível? Não, apenas mãos sendo usadas por Deus.

Beijos

Machado de Carlos disse...

Chris!

Que bela a sua homenagem! Particularmente encontro-me nos versos que me lembram, obrigado!
A chuva sempre aquele ar poético. Indo pode lembrar-me dos ares de São José, dos tempos que caminhava ao lado do Vale.
Beijos carinhosos!
Espero que você esteja bem.
Fique com Deus!

Machado de Carlos disse...

Chris,

Com teu nome fiz um acróstico. Espero que goste!

Ao Vale de Amor

Canto poemas: —, um som de ninar!...
Há na mente, lembranças de outrora;
reli teus versos: —, sou asas a voar...
Inda guardo as letras, embora,
sejas a poetisa com teu sonhar!...
Ah, vejo teu sorriso nesta aurora,
meus olhos ficam a flutuar
aos cantos; horas, após novas horas...

Gritei: —, vejo a tua luz multicor:
— Era um novo canto de amor!...

Beijos!...

Clécia Ferreira disse...

Puxa, aqui só tem poetas... Parabéns!
belo texto Chris!
Talentosos...

Abração pra vc!!!

Machado de Carlos disse...

Belo seu acróstico! Uma honra para eu recebê-lo. Uma alegria ímpar receber belas palavras de uma pessoa sensível, assim como você. Aguarde-me! (risos).
Quando ao soneto Bênção de Paz, fez parte de uma época bem antiga. Já havia me esquecido dele.

Carinhosamente,
Beijos!...

Maria disse...

Querida amiga, o seu poema está divinal e a sua homenagem um doce.
"A poesia imortaliza tudo o que há de melhor e de mais belo no mundo." (Mary Shelley)
Bom fim de semana
bjs do tamanho do infinito
Maria

Cida Kuntze disse...

Querida Chris, espero que encontres o texto. Fiquei curiosa pra saber o que aconteceu.
Beijos minha amada e que Deus continue te abençoando muito.
Uma semana de vitórias te desejo.
Beijinhos.

José disse...

Olá Cris,esta noite não estou inspirado, mas vendo aqui o meu nome, quero dizer muito obrigado, você é uma amiga desde as primeiras horas, e sempre com uma ternura enorme, em tudo aquilo que escreve.

beijinho grande,
José.

Machado de Carlos disse...

Chris,

Fico sempre lisonjeado com os seus comentários. Animam-me. Suas palavras me incentivam a escrever mais e mais.
São as ações do Teatro da Vida Real.
Eu que lhe agradeço pelas considerações.

Um Grande Beijo a você também!

Cida Kuntze disse...

Oi amiga!
O teu comentário no post foi tudo de bom! Quisera eu ter postado as tuas palavras também, pois me fizeram enxergar ainda mais profundamente o que eu desejei repassar. Que muitos leiam o teu comentário, pois ele complementa o que escrevi. Obrigadoooo!!!
Beijos querida Chris.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Penso que a chuva nos traz um que
de emoção.
Renascer, voltar,
prosseguir, retornar.

Obrigado pelas generosas palavras.

Izabel disse...

Gosto muito da chuva, aquela serena, que está limpando o universo, a vida para nós continuarmos morando, respirando bem. Só pessoas sensíveis percebem a beleza da chuva, desde que não seja para plantar hehehe, que tb vale mas, não é essa a questão. Chris, impossível a emoção não molhar meus olhos, são belas, sábias de um sentimento amoroso tão grande, que bom poder ler essea vida em forma de versos. A chuva daqui foi silenciosa, tive uma vontade muito grande de tomar banho de chuva, só não fiz pois estava me recuperando de uma gripe forte. Fiquei só na vontade e pensando na chuva com toda sua beleza. E agora eternizada em seu poema. Beijos nessa alma de poetisa.
Obrigada por permitir eu fazer parte de sua vida.

Chris Amag disse...

Queridos amigos

Quero agradecer a todos que aqui passaram e leram a homenagem que fiz...

Fiquei muito feliz quando, aos poucos, vi chegando cada um mencionado em meu poema... É para mim o melhor presente que um poeta pode receber.

Bjs
Chris

Anônimo disse...

Olá Chris, fico constrangido, seu texto me fez lembrar de algumas garoas finas, alguns anos atrás quando ainda pelas manhãns frias de SP( meus filhos eram pequeninos), caminhava para o trabalho...
Seus textos são lindos..., agora fasso parte deles.
Obrigado.
Um grande abraço,
Sidney

Tânia Suzart Arts disse...

Chris, se com a chuva tua inspiração vai tão longe, que dirá com o sol.
É sempre emocionante quando acesso blogs tão sensíveis e bonitos como o seu.
Obrigada pela visita e volte sempre.
Um grande abraço.

Balaio de Poesias disse...

Olá Chris, primeiro agradeço de coração a visita ao Balaio de Poesias e pelo comentário. Agora
vou demorar mais um pouquinho aqui,
para ler-te e confesso que estou adorando seus escritos.
A partir de hoje não te deixo mais.
bjs
Zêh

Cida Kuntze disse...

Oi Chris, amiga querida!
Tens me brindado com lindos comentários, teve um que foi um poema e tanto.
Seu carinho faz meu coração se alegrar e muito.

Sempre olho na lista de blogs pra ver se tem algo novo por aqui. Seus poemas são sempre tão belos e inspiradores amada.

O meu desejo é que o Senhor, cada vez mais esteja te abençoando e falando ao teu coração e que possamos nos deliciar com os seus posts sempre!

No dia das crianças vou postar uma poesia escrita pelo meu sogro. Achei num caderno antigo de anotações dele que está comigo.
Ele já me disse que vou herdar as suas anotações...rsrsrs.

Um beijo, boa continuação de semana e fica na paz.