“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



quarta-feira, 15 de junho de 2011

Lua







Existem pessoas como a lua,
Abrem apenas meio sorriso
E esperam o momento certo
Para mostrar todo o resto...

Existem pessoas como a lua,
Escondidas entre as nuvens,
Atrás de diferentes figuras,
Confundindo quem as procura

E existem aquelas exibidas,
Que logo nascem inteiras,
Verdadeiras luas cheias...

Que mesmo com eclipse lunar,
Levam todos a olhar sua beleza,
Um espetáculo da natureza.

Chris Amag


 POEMA FALADO IMAGEM DO BLOG http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/929277-primeiro-eclipse-total-da-lua-sera-nesta-quarta-feira.shtml 13/06/2011 - 15h51 Akmal Rajput-04.jun.07/Associated Press Sequência de fotos tiradas em 2007 mostra eclipse da Lua; fenômeno pode ser visto novamente nesta quarta

6 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Legal teu poema, amiga Chris. Gostei.
Um abraço. Tenha uma boa tarde.

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bonito e interessante seu poema, parabéns.Beijos

Tarciana Soares disse...

Chris amo muito seus poemas, to sempre por aqui conferindo...

Esse por sinal, é lindo!

Beijos e boa noite!

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Que poema maravilhoso! Dá gosto reler! Bjs

Alfarrábios de outrora disse...

A poesia é a arma da sensibilidade sem ultrajar quem se delicia com coação, mas trazendo sempre educadamente em seu esforço um pensamento ou uma maneira de sentir.
O caminho que leva o poema até a sensibilidade é toda uma exístência - vai do passado ao futuro, num piscar de olhos - transforma e educa.

Belíssimo poema o teu.

Marcelo Portuária

Visite: alfarrabiosdeoutrora.blogspot.com
cidadaniadoscapitais.blogspot.com

Vitor Bustamante disse...

Muito bonito!!!