“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Bem-te-vi

http://surucua.blogspot.com
Assim como um pássaro que se torna cativo,
Eu sentia lentamente a minha vida passar,
Sem céu azul, sem outros pássaros amigos,
Sem alguém que pudesse cantar comigo...

E assim, aos poucos, meu canto foi ficando rouco,
Até a canção se tornar muda e por mim esquecida,
Meu Deus! Como pude deixar isso acontecer?
Para onde foram as canções do meu amanhecer?

Apenas hoje me dei conta disso, quando me falaram
Que um dia eu fui um bem-te-vi... Isso me fez refletir...
Que a vida me fez muda, presa em mim mesma
E que tenho de reaprender a cantar, a voar e a sorrir...

Sinto que esse canto esquecido já me enche o peito,
Como se fosse ganhar liberdade a qualquer momento,
As lágrimas já não existem mais, secaram há tempo,
Nada mais me assusta, de errar também tenho direito.

Aprendemos com os nossos erros e perdemos o medo,
Ganhamos coragem para pular carregando asas invisíveis.
Bem-te-vi, volte a cantar no céu azul os seus segredos
E mostre que o nosso Deus torna todas as coisas possíveis.

Chris Amag




18 comentários:

Luís Coelho disse...

A vida passa e nós adormecemos sem ver as melhores coisas.
É preciso agarrar os bons momentos e transformá-los em coisas nossas que façam parte de nós em cada momento.

Arnoldo Pimentel disse...

Sempre muito lindos seus poemas,linda semana pra você.Beijos.

TÂNIA SUZART ARTS disse...

Todos nós fomos um dia, Bem-te-vis e outros pássaros, cujo gorjeio ficou na lembrança. Mas, não custa nada revivermos e tranformá-los em melodias reconfortantes para o resto de nossas vidas.
Abraços
Tânia Suzart

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Olá Chris,

Muito bonito esse poema e para tudo é preciso fé e força, força e fé.

Uma boa semana.

Rui

Obs. nas definições do blog pode retirar a verificação de palavras para postagem de comentários pois assim complica mt a vida de quem comenta!

Irismar Oliveira disse...

LIndo, lindo esse poema ja me senti assim presa numa gaiola e sem cantar, ai é preciso perceber quem nós somso que a identidade nunca se perde só por está numa gaiola.

Abraçoooooooo

mfc disse...

É preciso sempre continuar a acreditar... e este é um poema lindo da esperança!

CÉU ROSÁRIO disse...

Ola …

Sabem…o que escrevo não é dedicado a ninguem em especial…


eu sou assim,uma story teller inremediavel…
apenas solto as frases que trago dentro do meu alforge mágico,
espalho as pelos ventos cosmicos do imaginário…
agrada me historias de amores impossiveis…
como a paixao do sol pela lua..que se tocam por momentos em espaços longinquos…
aprendi que a suprema utilidade das palavras não é servirem para designar coisas
,mas fazerem sonhar…eu sou a grande sonhadora…
a arquitecta da realidade.

Muitos pensam que sou poeta,lirica nas palavras que escolho…


mas não,porque poeta é aquela que parece pedir desculpa ás palavras,
porque ao usá-las sente que está a fazer com que percam a virgindade…
e o acto de escrever poesia transforma-se idealmente na reposiçao cirurgica
de uma virgindade perdida.Eu apenas sonho…e agarro esses sonhos…
porque neles…queridos amiga(o)s…sou verdadeiramente…livre.

Um agradecimento a todos os amigos
que me acompanham por aqui!

SOL da Esteva disse...

Chris

Se pudéssemos inventariar tudo quanto nos passou diante dos olhos e não fixamos!...
A Fé e o Amor são (devem ser) a bitola para reconhecermos o que nos é valioso.
Lindo

Beijos

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Anne Lieri disse...

Chris,que lindo esse poema do bem te vi!Eu adorei!Bjs,

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

S.C. disse...

Que lindo esse poema, meus parabéns você esceve de forma divina.
www.alecrimdouradosc.blogspot.com

Cida Kuntze disse...

Chris, que lindo poema, amei.
Me encheu o coração, pois muitas vezes me senti assim.

Temos em casa agora um pássaro, ele é mansinho... uma calopsita. Vive andando aqui pela casa e vai na nossa mão, ombro, cabeça...rsrsrs. Quando tá cansado ou com fome, entra na gaiola, mas quando quer sair e está feichada a porta, vai na portinha e começa a piar...rsrs... andar de um lado para o outro. É incrível, a gente já sabe o que ele quer.
Eu solto muito ele, pois estar fechado numa gaiola não é bom.
Me empolguei pra te contar do nosso passarinho depois que li esse lindo poema teu.

Beijos querida e uma feliz semana.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

A dor e alegria
sempre cruzam
o nosso caminho,
mas somos nós
que decidimos
qual delas permanecerá.


Desejo que a alegria
faça folia em sua vida.

Maria disse...

Minha amiga um poema simplesmente maravilhoso. Bom restinho de domingo e uma excelente semana.
beijinhos
Maria

Maria disse...

Amiga Chris venho lhe desejar uma Páscoa muito feliz, plena de paz, de harmonia e de amor.
Beijinhos
Maria

Maria disse...

Minha amiga passei para desejar uma boa semana.
Beijinhos
Maria

Anne Lieri disse...

Chris,hoje seu bem te vi foi voar no meu blog do Recanto dos autores.Bjs e obrigada!

Marcia disse...

Vim la da Anne lieri,amei!