“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sexta-feira, 25 de maio de 2012

O paradoxo da minha saudade

schillerinstitute.org
Como pode alguém que não conheço
Ocupar tanto o meu pensamento?
Não entendo... E penso: como será
Esse misterioso Cyrano de Bergerac?

Seria ele um excelente espadachim?
Enfrentaria, sem medo, todos por mim?
Ou esconderia sua identidade na escuridão
Com medo de sofrer alguma desilusão?

Ah como posso amar alguém que nunca vi,
Que nem mesmo o seu perfume senti?
E por que meu coração fica acelerado assim?

Não sei como lidar com esse sentimento,
Essa saudade que me consome sem explicação,
Então, prefiro arrancar isso do meu coração.

Chris Amag


Poema Falado

8 comentários:

Tunin disse...

Chris, esses heróis ou heroínas românticos, às vezes, passam pelos nossos pensamentos e nos fazem paradoxar; só não pode terminar como terminou o amor de Cyrano por Roxane. Poeticamente correta a tua bela poesia.
Quanto ao beijo eu posso te dizer que foi furtivo, mas não esquecido até hoje.
Abração.

Maria Cristina Gama disse...

Querido Tunin...

Os seus comentários são perfeitos, você escreve muiiiiito bem!

Agora, falando sobre o triste fim de Cyrano, confesso que nunca me lembro do fim, sempre as imagens que me vêm são os seus poemas calorosos: dele para Roxane, e quando ela acaba se apaixonando pelo que ele é e não pela sua aparência...
Quando mencionou, logo veio a minha lembrança quando ela disse que o perdeu 2 vezes...
Assisti uma vez um filme antigo em preto e branco e em inglês e foi o que mais gostei, mas depois comprei um mais recente em francês colorido que tenho até hoje, além de ler o livro... Gosto muito...

Quanto ao beijo furtivo, achei graça, típico dos homens...

Bjs
Chris

Giancarlo disse...

Molto bella!! felice week end...ciao

Tunin disse...

Passando para te desejar um feliz final de semana.
Abração.

jaime aus giruá disse...

Oi, Chris. Adorei teu poema. Um coração que sofre verte poesia.
Belo fim de semana. Abraços.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

O poema é lindo demais, sem restrições. Bem... se é algo que incomoda, tem que arrancar, mas se é algo que possa vislumbrar um horizonte, deve cultivar dentro de si. Beijos.

Maria Cristina Gama disse...

Obrigada pela visita, Menino Beija-flor..

Não sei como vislumbrar um horizonte que está onde meus olhos não alcançam, apenas o coração...

Bjs
Chris

Izabel Talarico disse...

Chris! nossa! que gostoso ouvi la ,lendo seu próprio poema. Tens uma vóz agradável,que não feriu meus ouvidos agora muito sensiveis. Achei ótimo ouvir, Fechei os olhos e pensei: tenho saudades do que não vivi. E te digo que recentemente pensei em voce, na Marih. Minha visão piorou mais um pouco. Mesmo assim estou fazendo Frances na Federal daqui. Tá dificil a acessibilidade é zero. Beijos querida.