“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sábado, 26 de maio de 2012

Tenho medo

scrittaonline.com.br


Tenho medo
Da solidão
Da exposição
De não sorrir

Tenho medo
De esquecer
De te perder
De partir

Tenho medo
De falar demais
De perder a paz
De desistir

Só não tenho medo
Da minha poesia
Minha companhia
Meu existir...
.
Chris Amag


Ps: Claro que o meu existir é Jesus, mas foi Ele que me fez assim, cheia de inspiração para escrever... Agradeço a Ele por esse dom.

6 comentários:

Tunin disse...

O medo é inerente ao ser humano.Só não pode se transformar em pavor.
A tua poesia desfila os medos naturais mas arremata com uma firmeza:"só não tenho medo da minha poesia, minha companhia, meu existir".Isto é o que importa.
Abração.

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Partilho os seus medos expressos de uma maneira tão bonita neste lindo poema! Bjs e bom fim de semana!

Irismar Oliveira disse...

O medo faz parte das nossas vidas nao podemos negar, o que podemos e nao deixar ele nos dominar.

UM bela semana.

Abraço

Ygo Maia disse...

Todo ser humano tem medo. Não existe alguém tão corajoso que nunca tenha experimentado a sensação de medo.
Belo poema!!
Um abraço. Beijos...

Cida Kuntze disse...

Oi Chris!
Acho que agora consigo comentar.
Gostei muito desse poema, me identifiquei. Como a iris falou e outros, o medo faz parte, só não pode nos dominar.
Eu tenho um medo que é o de ficar longe do meu Salvador, mas isso me impulsiona a desejá-lO sempre na minha vida, no centro dela.
Um beijo querida amiga.

Theda disse...

Awesome!