“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Quando o amor vira amizade

http://lucasraul55.files.wordpress.com/2011/05/amizade-amor.jpg

Conheci você no momento em que mais precisei
De um amigo, de um companheiro, um amor...
Foi de uma forma um pouco estranha, eu sei...
Mas tive curiosidade, mesmo que em meio à dor.

Quando coloquei meus olhos em você, percebi
Um pouco de menino, um pouco de um homem
Assustado, com medo, querendo desistir de tudo ali,
Mas que, mesmo assim, quis me conhecer...

E assim nos conhecemos, e você a todos lá de casa.
Eu consegui enxergar um pouco de você aí perdido,
Sentimentos, desejos e muitos sonhos esquecidos,
Mas que podem renascer um dia, em forma de menino.

Hoje, fica para mim uma doce recordação
Que quero guardar para sempre...
Vai ficar como uma inesquecível canção
Que a gente nunca se esquece...

Fica de tudo que vivemos uma pura amizade,
Pode contar comigo... com a sua amiga Cris,
Mesmo que eu esteja em uma distante cidade...
Desejo do fundo do coração que seja muito feliz!

Chris Amag

.

2 comentários:

Malu Silva disse...

Ah! Como é bom viver um amor que depois de acabado a gente sabe que valeu a pena, mas não sei se fica uma amizade verdadeira... são raros esses casos...
Um grande abraço

Jacque Dias disse...

Poxa véi, esse poema é o momento que estou passando. Adorei.