“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sexta-feira, 3 de maio de 2013

Felicidade


Não consegui segurar uma lágrima que rolou quente sobre o meu rosto, morrendo dentro do meu sorriso bobo... 

Cris

2 comentários:

Cida Kuntze disse...

Oi querida Chris!
Gostei muito desse poema.
Estava com saudades de passar por aqui. Estava sem tempo pra visitar as amigas, mas aos poucos vou me atualizando.
Um beijo bem carinhoso e uma feliz semana.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Muito bom... sempre.