“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sexta-feira, 19 de julho de 2013

Declaração de amor

http://framgmentos.files.wordpress.com/2010/09/pensandoemvoce.jpg

O tempo vai apagando a imagem,
Vai apagando a voz, o cheiro...
E é disso que tenho medo:
Do nosso amor se apagar por inteiro.

Ainda consigo ver os seus lindos olhos,
É só fechar os meus e você aparece...
Ainda consigo me lembrar da sua voz,
E do seu cheiro, meu corpo não esquece.

Ainda sinto você presente... Ao meu lado,
Queria ter aquele momento de amor congelado,
A felicidade deveria ser assim, não ter fim.

Mas, é melhor viver um momento de felicidade
E poder se lembrar dele com ternura e saudade,
Que nunca ter vivido um grande amor.


Maria Cristina Gama

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.