“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



terça-feira, 30 de setembro de 2014

Não preciso de palavras


Não quero mais nada, só que pegue na minha mão,
Que chegue bem perto e escute o meu coração,
Ele só bate assim forte quando eu ouço a sua voz
E quando, em um momento lindo, estamos a sós.

Não quero mais nada, apenas que me abrace apertado,
Que deslize os seus dedos lentamente nos meus cabelos,
Porque quando faz isso, o meu corpo todo estremece
E tudo o que não é bom de repente desaparece.

Não quero mais nada, apenas o seu silêncio,
Esse seu jeito de falar pouco que é puro charme,
Pois, quando amamos, não precisamos de palavras,
Os olhos se entregam... Só o coração faz barulho.

E eu não quero mais nada neste momento tão intenso,
Apenas você aqui do meu lado, segurando a minha mão,
Dando-me aquela sensação de unidade, cumplicidade...
Acredite: não sei mais viver sem você, sem você sou metade.

Maria Cristina Gama


...

Nenhum comentário: