“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sábado, 25 de outubro de 2014

Um pouco de você


E assim, arrumando o meu guarda-roupa
Encontrei um pouco de você...
E para não mais me lembrar, guardei tudo,
Mas não me livrei de nada...
Um dia, quando mexer nessas lembranças
E sentir que não significam mais nada,
Me desfaço desse pouco e me refaço inteira.


Maria Cristina Gama

...

Um comentário:

Maria Rodrigues disse...

Tão Lindo mas tão sofrido.
Por vezes o melhor é deixar mesmo tudo o que é passado para trás e tentar seguir um caminho novo.
Beijinhos
Maria