“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



segunda-feira, 2 de novembro de 2015

MAS, O QUE É “FELICIDADE”?


Tenho saudade de momentos: das conversas no calar da noite, das caminhadas sem destino e sem hora para chegar, do café da tarde com a família reunida, dos pássaros tagarelas num dia frio e silencioso... Tenho saudade de momentos... Que bom seria se eles fossem eternos, e parafraseando Vinícius de Moraes: “Que sejam eternos enquanto durem”.... É assim que vai ser! Todos os meus momentos de felicidade serão aproveitados intensamente, e que venham muitos momentos felizes! (Maria Cristina Gama)

Nenhum comentário: