“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

O som do silêncio



O pior som é o do silêncio,
Aquele que antecede a espera,
Que vem antes de uma notícia triste,
Que faz o coração barulhento,
Acelera, grita dentro da gente.

O pior som é o do silêncio,
Pois ele aumenta todos os barulhos,
Faz estalos nos pisos, faz ranger a portas,
Faz assobiar as janelas, arrepia os cabelos
E inventa imagens no espelho...

Quando o silêncio é muito,
Eu acendo a luz
E consigo dormir.

Maria Cristina Gama
.
.
.

Nenhum comentário: