“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Poema roubado


Amigos, sempre posto aqui poemas de minha autoria, mas achei este poema tão lindo que resolvi postá-lo, peço licença ao poeta. Ótima semana a todos, beijos!

“Desculpe a demora, se me perdi no caminho
É porque perguntei por você durante a viagem
E me informaram lugares errados, onde você não estava,
Então, segui minha intuição e as notas do meu piano
E aí ficou mais fácil, porque me levaram até o seu sorriso,
E ao seu olhar, às suas palavras e à sua voz.
Que bom que encontrei você...”
Autor: Santiago de Aloé
.

3 comentários:

Cida Kuntze disse...

Oi Chris!
Tudo bom?
Gostei muito da sua visita no meu blog, estava com saudades de você!
Esse poema é muito lindo, mesmo não sendo seu, valeu postar, pois é bem delicado, como tudo que você também escreve.
Um beijo.

Maria Rodrigues disse...

Foi uma boa escolha, o poema é lindo.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Sônia Silva disse...

Belo poema, parabéns,

Bjs