“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



terça-feira, 30 de agosto de 2016

O PODER DA DECISÃO




Às vezes, é preciso esquecer-se de tudo, de tudo o que não vale a pena ser lembrado...
Mas, se fizéssemos isso, seríamos incompletos, pois somos um pouco de tudo que carregamos, um pouco de tudo que vivemos... A vida nos lapida, constrói novas silhuetas em nosso rosto, e coloca novos batimentos em nosso coração, temos de aprender a lidar com as nossas emoções e não deixar que pequenas coisas nos desalinhem.

Então, ao invés de esquecer, devemos ser gratos pelas oportunidades que nos são dadas, pois são elas que nos mostram novos caminhos, são elas que nos arrancam do lugar:  Oportunidades muitas vezes são confundidas com derrotas, nem sempre perder é algo ruim, pois quando insistimos, quando tentamos novamente, fortalecemos nossas escolhas, somos livres para decidir entre ficar ou correr, lutar ou morrer.

A linha de chegada nem sempre está à nossa frente, muitas vezes ela está dentro da gente, e ultrapassá-la é aceitar quem somos, nossos erros, nossas imperfeições, esse é o primeiro passo para a corrida, e exercitar-se é a prática que devemos buscar, até que tudo que não vale a pena ser lembrado, corra quente nas nossas veias, passe pelo nosso coração e passe a ser apenas lembranças do tempo em que estávamos aprendendo a andar.

Por Maria Cristina Gama

Nenhum comentário: