“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sábado, 13 de agosto de 2016


Perdi tempo demais esperando o tempo. Agora não tenho mais tempo. A vida me apressa, o coração me assalta e eu preciso atropelar as horas, chegar logo e ver o que me espera no fim do tempo. (Maria Cristina Gama)

Um comentário:

Cida Kuntze disse...

Tempo... passa tão rápido e se bobeamos o perdemos ou somos atropelados por ele.
Gostei muito da sua inspiração, nos faz refletir.
Beijos.