“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sábado, 12 de novembro de 2016

Experiências...





Entreguei-me por inteiro, mas abracei o meu próprio corpo...

(M.C.Gama)
.


Um comentário:

Cida Kuntze disse...

Oi querida Chris!
Gosto muito de tudo que você escreve.
Um beijo.