“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sábado, 27 de maio de 2017

Inspiração




Ando sem tempo de escrever...
E eu sempre culpo o tempo,
Mas talvez seja mesmo falta de inspiração...
Para que os versos saiam, é preciso uma emoção muito forte,
Que tire o nosso norte, é preciso coração acelerado,
Rosto corado, pensamentos desordenados...

Ando sem tempo de escrever, penso que me roubaram o passado e o futuro...
Vivo apenas esse presente que está em branco, mas está escuro,
Sem qualquer recordação do que foi, do que é, e do que poderia ter sido,
Ficou de repente, tudo sem sentido, tudo esquecido...
No tempo?

Nenhum comentário: