“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



domingo, 4 de junho de 2017

De pedras brutas a joias preciosas...


Esse processo de ser lapidado é doloroso... Perdemos um pouco do que nos sobra, mas essa sobra ainda é parte de nós... Temos a sensação de estarmos incompletos. Somente nos damos conta que deixamos de ser pedras brutas, quando percebemos que a joia preciosa que se escondia sob nossas frustrações, começa a brilhar de tal forma que chama a atenção de quem jamais pensou em nos olhar, quando iluminamos o nosso caminho, quando enchemos de calor o coração das pessoas... Esse lapidar é preciso, nos tornamos pessoas melhores e aprendemos a fazer escolhas, aprendemos a usar o livre arbítrio com sabedoria, e isso vem de Deus. (Maria Cristina Gama)

Nenhum comentário: