“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



segunda-feira, 19 de junho de 2017

EM SILÊNCIO


"Para tudo há um tempo determinado, tempo para ficar quieto e tempo para falar."
Estou vivendo esse momento de "quietude"... O silêncio é o meu momento de reflexão e cura. O silêncio grita nos meus pensamentos, mas purifica a minha alma, ele tira a venda dos meus olhos. No silêncio, saio de mim e me vejo, tão vulnerável, tão frágil, pronta para ser quebrada na primeira palavra mal pensada... e quando a voz quase me escapa, eu oro, peço a Deus sabedoria e peço que Ele me cale, me tire a voz e me leve para fora do desconforto da evidência. Prefiro o anonimato, a tranquilidade de não ser percebida. Quero ficar quietinha, até que o tempo abaixe a poeira e o sol coloque brilho nos meus cabelos, luz nos meus olhos e sorriso no meu rosto desalinhado pela vida e que busca novas silhuetas, uma nova chance para ser feliz. (Maria Cristina Gama)

Nenhum comentário: