“Meus versos nascem como quem dá luz a um único filho, em gestações que podem durar uma vida ou segundos...” (Chris Amag)



sábado, 10 de fevereiro de 2018

CARNAVAL, ALEGRIA DE UM DIA SÓ?



Neste tempo de colorido, dança e música, fico observando a alegria que toma as pessoas,  pintando sorrisos nos rostos, mesmo naqueles que só conheceram as lágrimas.

E neste desfile com hora marcada, as pessoas exibem as mais belas fantasias, sem se importarem com a sede, com a fome, com a solidão, porque estão rodeadas por tanta gente, que nem se lembram mais quem são, se elas mesmas ou a personagem que vestem.

E quando tudo isso passa, quando os blocos passam e todos se dispersam e vão para as suas casas, tiram as suas fantasias e sentem um vazio tão grande que todo o colorido se apaga pela falta de sentido que tudo passa a ter...

Então, eu fico pensando que toda essa festa, toda essa preparação para um dia só é muito pouco, as pessoas se contentam com pouco e um pouco que só vale pelas fotos e pelas lembranças, e muitas vezes até mesmo pelas notas que as escolas ganham.

E se essa festa, essa preparação fosse para uma vida com Deus? Sem máscaras, sem fantasias e sem hora marcada para acabar?

Tenho certeza que o sorriso no rosto seria constante, e que não se sentiriam mais sozinhas.

Mas não pense que a vida com Deus é sem graça, sem festa, porque aí estão os retiros acontecendo, reunindo pessoas, é outro tipo de encontro, outros tipos de brincadeiras, mas com a garantia que a alegria não tem hora marcada para acabar!
...
(Por Maria Cristina Lima)

Nenhum comentário: